VINHEDO
(19) 3309-1422
(19) 3309-1406

SANTOS
(13) 3221-6830

PLANTÃO 24H
VINHEDO (19) 9 8210-0160
SANTOS (13) 9 8209-0090

APNEIA DO SONO

✶ Tudo que você precisa saber sobre Apneia do Sono ✶

Apneia do Sono

A apneia do sono ou Síndrome da Apenia e Hipopneia Obstrutiva do Sono (SAHOS), é uma doença crônica, evolutiva caracterizada pela obstrução parcial ou total das vias, causando paradas repetidas e temporárias da respiração enquanto a pessoa dorme. A respiração cessa porque as vias aéreas colapsam, impedindo que o ar chegue até os pulmões.

Entende-se por apneia a interrupção completa do fluxo de ar através do nariz ou da boca por um período de pelo menos 10 segundos nos adultos. Já a hipopneia é a redução de 30% a 50% do fluxo de ar.

A apneia pode ocorrer por vários fatores: os músculos da garganta e língua relaxam mais do que o normal, as amídalas e adenóides são grandes, a pessoa está acima do peso (o excesso de tecido mole na garganta dificulta mantê-la aberta), ou o formato da cabeça e pescoço resulta em menor espaço para passagem de ar na boca e garganta.
Entre os principais sintomas da apneia estão ronco e sonolência diurna, embora muitos pacientes não os percebam. A sonolência diurna é explicada pelas interrupções do sono causadas pela falta de oxigênio.

Outros sintomas da apneia são: acordar com sensação de sufocamento, ofegante, com dor no peito ou desconforto, confuso ou com dor de cabeça; sentir boca seca ou dor de garganta pela manhã; alterações na personalidade; dificuldade de concentração; impotência sexual; e irritabilidade.
A apneia do sono aumenta a probabilidade do paciente desenvolver doenças potencialmente letais. Está associada ao aumento do risco de hipertensão, insuficiência e arritmia cardíacas, derrame e diabetes.

A apneia obstrutiva do sono (SAOS) acomete aproximadamente 30% da população adulta mundial. A maior parte dos pacientes, entre 85% e 90%, convive com a doença sem receber o diagnóstico e continua sem tratamento.

Nem todo mundo que ronca tem apneia do sono, sendo que ele é apenas um dos sintomas da doença. O diagnóstico médico é feito por meio de um exame chamado de polissonografia, que é o monitoramento do sono por equipamentos eletrônicos. O exame clínico é indicado para que seja avaliada a condição do trato respiratório do paciente e deve ser feito por um médico com especialização na área.

Mudanças nos hábitos de vida podem contribuir muito com a melhora da apneia do sono. Perder peso, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, dormir de lado, evitar consumo de comidas pesadas antes de dormir, evitar o fumo 4 horas antes de deitar e elevar a cabeceira da cama entre 15cm e 20cm são algumas medidas simples que podem evitar problemas futuros.

A apneia é um problema médico grave, com probabilidade de alterar a vida da pessoa e que pode contribuir para certos transtornos que podem colocar a vida em perigo, mas, que por sua vez, pode ser identificada facilmente e tratada efetivamente. Com o tratamento, a respiração adquire um ritmo regular, os roncos cessam, um sono tranquilo é estabelecido e a qualidade de vida melhora.


TRATAMENTO

Apneia do Sono

O tratamento da SAHOS deve ser planejado de acordo com as necessidades individuais de cada paciente e de acordo com o grau de apneia.

Em geral, o tratamento da SAHOS envolve a adoção de medidas clínicas simples aliadas ao uso de dispositivos ou aparelhos que visam facilitar o fluxo do ar através de uma pressão positiva para via aérea superior (CPAP e BIPAP).

O CPAP é um pequeno aparelho que vem conectado com um tubo flexível, que, por sua vez, conecta-se a um máscara nasal ou nasobucal que é ajustada à face por meio de tiras elástica

Este aparelho gera um fluxo de ar contínuo, aplicando uma pressão positiva sobre os tecidos da garganta, não permitindo que eles desabem e portanto, permitindo que o ar passe livremente pela faringe.

Na expiração, o gás carbônico exalado é drenado por meio de aberturas presentes na máscara.

Em cada paciente é necessário determinar individualmente o nível de pressão mais adequado para resolver a apneia do sono. Para saber o nível de pressão adequado é necessário submeter-se a uma polissonografia para titulação pressórica de CPAP.

O nível pressórico do CPAP varia de 4 a 20 cm H20. Sempre consideramos o mínimo necessário para abolir roncos, apneia, hipopnéias e dessaturações da oxi-hemoglobina, assim como os microdespertares.

Existe o CPAP, denominado automático ou "inteligente" que regula a pressão automática e instantaneamente durante a noite. Neste aparelho existem sensores que reconhecem os fenômenos respiratórios (quando há apneia e hipopnéia) e os corrigem.

Alguns pacientes como os portadores de doenças neuromusculares, obesidade mórbida e doenças pulmonares como DPOC podem precisar de um outro tipo de aparelho chamado BiPA

O BIPAP fornece pressões diferenciadas, podendo a pressão inspiratória ser regulada independentemente da expiratória. Pressão inspiratória é maior que a pressão expiratória, proporcionando um conforto maior para aqueles pacientes que necessitam de uma pressão mais elevada.


☆ DICAS PARA DORMIR BEM ☆

Apneia do Sono

✓ Nas três horas antes de dormir não faça refeições pesadas nem beba muito liquido;
✓ Evite exercícios vigorosos após as 6 horas da tarde;
✓ O álcool pode interromper o sono. Evite bebida alcoólica;
✓ Não fume depois das 7 horas da noite;
✓ Evite cafeínas (café, chá preto, mate, coca cola, chocolate, guaraná e energéticos);
✓ Use a cama para dormir: não trabalhe ou realize outras atividades na cama (TV, por exemplo) ocasionam estado de alerta prolongado;
✓ Mantenha o quarto escuro, calmo e bem ventilado durante a noite;
✓ Certifique-se de que o colchão e o travesseiro oferecem conforto e estão adequados;
✓ Ao se levantar durante a noite evite iluminação forte e evite fumar;
✓ Faça exercícios regulares todos os dias por no mínimo 30min.


Conheça as várias opções de Cpap x Bipap e Máscaras que temos para tratar Apneia do Sono ☛ Cpap x Bipap ou Máscaras

Voltar